Categoria Notícia
Rei nigeriano recebe Medalha Tiradentes
12 junho, 2018

Numa cerimônia cheia de rituais e reverências à cultura iorubá e à afrodescendência, o deputado Zaqueu Teixeira (PSD) condecorou o Ooni Adeyeye Enitan Ogunwusi Ojaja ll, o rei de Ifé e líder do povo iorubá, com a Medalha Tiradentes. Lideranças de religiões de matriz africana e de outros reinados africanos acompanharam o evento, realizado no Plenário Barbosa Lima Sobrinho, na última segunda-feira (11/06).

Durante o evento, o deputado Zaqueu Teixeira destacou a atuação do rei em defesa das mulheres e dos jovens. “Sua Majestade tem feito a diferença para os cidadãos da Nigéria e de várias partes do mundo. Ele criou programas para promover a autonomia financeira das mulheres, dar oportunidades para acesso de jovens à universidade e reforçar os vínculos da cultura iorubá pelo mundo”, disse o parlamentar.

Diante de tantas falas evocando as divindades e os caminhos trilhados, Zaqueu disse que foi escolhido para homenagear o monarca de Ifé, pois quando fora secretário de Assistência Social e Direitos fora publicado o decreto de transversalidade para redução das desigualdades e como parlamentar é autor da lei de contas para pós-graduação, que beneficia afrodescendentes, dependentes de agentes da segurança pública que foram mortos, ou incapacitados em serviço, entre outros.

“Talvez minhas ações tenham me trazido até este momento. É uma honra conceder a maior comenda do nosso estado ao Rei de Ifé”, declarou.

Em seu discurso, Ooni de Ifé chamou atenção para os laços do Brasil com a África. “A Nigéria e o Brasil têm muito em comum, deveríamos naturalmente nos conectar para elevar a autoestima dos afrodescendentes. Estou aqui para lembrar aos afrobrasileiros que eles estão ligados a nós, em função de uma escravidão que durou 400 anos e tirou mais de 40 milhões de pessoas negras da África. Alguns de seus descendentes estão aqui e precisam saber de suas raízes. Que eles vêm de reis, rainhas, príncipes e princesas. Nós não somos escravos, nós fomos escravizados. Não somos inferiores”, declarou.

Somos todos humanos

Para o rei nigeriano, a humanidade precisa enxergar suas semelhanças e abandonar seus preconceitos. “Quero promover a paz. Somos todos humanos, é hora de amarmos, respeitarmos e honramos uns aos outros. Seja preto ou branco, todo mundo precisa de água, ar e fogo para sobreviver. Todos pisamos na mesma Terra. A intolerância religiosa é inaceitável. Deus criou tudo, todas as forças da natureza. Nós, cristãos, hindus e islâmicos procuramos Deus por caminhos diferentes, mas todos temos o mesmo destino”, disse o Ooni de Ifé.

A rainha Diambi Kabatusuila, do Congo, também participou do evento. “Nós, africanos, temos que nos impor e combater a ignorância. Devemos promover justiça e igualdade e restaurar o equilíbrio na humanidade”, defendeu. “Ninguém nasce racista, intolerante ou preconceituoso. Estamos aqui para disseminar no país, no estado, no mundo, que somos um povo de amor”, afirmou a ialorixá Mãe Martha de Oxaguiã.

O rei tem visitado vários países com o objetivo de reaproximar os afrodescendentes de suas raízes culturais africanas. Esta é a primeira vez da comitiva na América Latina. Depois de passar por Salvador, na Bahia, o Rei chegou ao Rio de Janeiro nesta segunda-feira, onde permanece até o dia 13 de junho. Em sua agenda estão previstas atividades como uma cerimônia aos ancestrais no Cais do Valongo, o reconhecimento de Rio e Ifé como cidades irmãs e uma prece inter-religiosa no Cristo Redentor.

Mais Recentes

Categoria Notícia

LEIS SANCIONADAS EM 2017

08 outubro, 2018

Categoria Notícia

Indio e Zaqueu Teixeira cada dia mais fortes em Queimados

25 setembro, 2018

Tags